O plano do Kremlin de “salvar” a Itália ou um túmulo para mais um país da UE

A prestação de assistência russa à Itália, à primeira vista, parecia resolver ao Kremlin suas três tarefas estratégicas, geopolíticas e internas. O primeiro é mostrar ao mundo inteiro como a Rússia, que o Kremlin alega ter sido injustamente sancionada e acusada de agressão na Ucrânia, decidiu ajudar um de seus “agressores” – sem hesitação e demora. O segundo é uma tentativa de distrair os russos do colapso epidemiológico e económico, bem como do colapso constitucional que está ocorrendo. E a terceira tarefa é a espionagem antiga, porque quando mais os “especialistas” russos poderiam entrar numa base militar da OTAN?
***
The provision of Russian assistance for Italy, at first glance, seemed to be solving for the Kremlin its three strategic, geopolitical, and internal tasks. The first is to show the whole world how Russia, which the Kremlin claims was unjustly sanctioned and accused of aggression in Ukraine, decided to help one of its “offenders” — without hesitation and delay. The second one is an attempt to distract the Russians from the epidemiological and economic, as well as constitutional collapse that is unfolding. And the third task is god old espionage, because when else could Russian “experts” find themselves at a NATO military base?

Kremlin’s plan to “save” Italy, or a tombstone for another EU member state:

Comments

Popular posts from this blog

Vladimir Putin se prepara para a guerra?

Ucrânia: o país que eles detestam, temem e cobiçam

Militares ucranianos estão se preparando para a (nova) invasão da Rússia