Agência de RP ligada à Rússia paga para desacreditar a vacina Pfizer

Vários blogueiros e influenciadores populares franceses e alemães relataram que uma agência RP de origem russa lhes oferecia dinheiro para participar na campanha negativa dirigida contra a vacina anti-COVID-19 da Pfizer.

***

Several French and German bloggers and influencers reported that a Russian-linked PR agency was offering them money to participate in a negative campaign against the Pfizer's anti-COVID-19 vaccine. 

Como conta Léo Grasset, que dirige o canal do YouTube DirtyBiilogy, que tem 1,17 milhão de assinantes: “Recebi uma oferta de colaboração para arrasar a vacina Pfizer nos meus vídeos. Um orçamento enorme e um cliente que deseja manter o anonimato”, escreveu ele no Twitter. 

Léo Grasset disse que, na oferta de colaboração, a agência insistiu que ele alegasse que recebeu os dados secretos da Agência Europeia de Medicamentos, alegadamente roubados por hackers russos e que apresentasse as informações como conclusões suas e não como informações pelas quais foi pago. 

O canal televisivo francês France24 relata que o popular comediante francês Sami Ouladitto, que tem mais de 400.000 seguidores no YouTube e outras plataformas, também recebeu uma oferta para divulgar a publicidade negativa sobre a vacina Pfizer. 

O autor francês bastante popular na plataforma TikTok, Jérémie, disse à rádio FranceInfo que recebeu e recusou a oferta de € 2.000. O popular YouTuber alemão Mirko Drotschman, que tem um milhão e meio de assinantes, também divulgou a imagem de um e-mail se oferecendo para participar numa “campanha de informação” negativa dirigida contra a vacinação com a Pfizer. 

O jornal britânico The Guardian escreve que se trata de uma agência de publicidade Fazze, cujos gestores (de acordo com o LinkedIn), estudaram e vieram de Moscovo, trabalhando numa agência supostamente fundada por um empresário russo.

Os influenciadores eram solicitados a dizer aos seus leitores que “a grande mídia ignora esse tema” e os perguntar: “Por que alguns governos estão comprando ativamente a vacina Pfizer, que é perigosa para a saúde das pessoas?” 

O briefing também incluiu pedidos para “agir como se você tivesse paixão e interesse neste tópico” e evitar o uso das palavras “publicidade” ou “patrocinado” em postagens ou vídeos porque “o material deve ser apresentado como sua própria visão independente”. 

O ministro da saúde francês considerou as tentativas de desacreditar a vacinação perigosas e irresponsáveis. A União Europeia divulgou no mês passado um relatório acusando a Rússia e a China de desinformar a mídia controlada pelo Estado, o que parece ser uma tentativa de semear dúvidas sobre as vacinas ocidentais e promover as vacinas russas e chinesas. 

“Ao semear a desconfiança na Agência Europeia de Medicamentos, a desinformação pró-Kremlin visa minar e dividir a abordagem comum europeia para a compra de vacinas”, disse o relatório da UE.

Comments

Popular posts from this blog

Vladimir Putin se prepara para a guerra?

Ucrânia: o país que eles detestam, temem e cobiçam

Militares ucranianos estão se preparando para a (nova) invasão da Rússia